Se você deseja se tornar um afiliado, aprenda agora os 3 primeiros passos para começar a vender na internet como afiliado!

primeira-venda-670x419

Você está começando agora no mercado de marketing digital, mas ainda não fez nenhuma venda?

Então fique ligado que este texto é para você!

Para ajudar você a sair do zero a zero, reunimos algumas dicas para você criar o seu primeiro site de Afiliado e, consequentemente, conquistar a sua primeira venda.

Promover cursos online e outros produtos digitais é uma ótima alternativa para quem quer ganhar dinheiro na web. E a gente já provou que isso é possível aqui.

Entretanto, com um mercado tão competitivo, pode ser difícil se destacar e começar a vender. Principalmente para quem está começando agora.

Se você escolheu ser Afiliado ou Afiliada, vai precisar seguir alguns passos básicos para promover produtos digitais de forma eficiente.

Continue lendo este post, pois vamos falar de cada um deles agora para que você possa fazer sua primeira venda como Afiliado través do conforto de sua casa.

1. Escolha um bom produto para vender

A escolha do produto digital ao qual se afiliar talvez seja o aspecto mais importante para o sucesso ou fracasso do seu negócio em um programa de Afiliados.

O ideal é trabalhar com um produto que seja relacionado ao nicho com o qual você trabalha e tem conhecimento, mesmo que seja pequeno.

Isso fará com que você apresente um material mais alinhado aos interesses de possíveis compradores, ampliando, assim, as chances de conquistar a sua primeira venda.

Mas o que você precisa considerar na hora de escolher o melhor produto para se afiliar?

A página de vendas.

É nela que você encontra as informações mais relevantes sobre o curso online ou produto digital. E quanto melhor e mais completa uma página de vendas, melhor será o produto que ela anuncia.

As principais características e uma boa página de vendas são:

  • Tem apenas um objetivo: a conversão;
  • Retira todas as possíveis objeções à compra;
  • Tem botão de call to action (CTA) facilmente visível;
  • Tem o preço do produto e garantias em caso de desistência da compra;
  • Tem depoimentos de pessoas que já compraram o produto;
  • Explica de forma concisa como o produto funciona.

Tenha em mente que nem todas as boas páginas de vendas têm todos estas características. Alguns produtores optam por usar uma página de vendas apenas com um vídeo e com o CTA escondido (que só aparece depois de determinado tempo de vídeo).

Nesse caso, você deve analisar o vídeo de vendas e ver se ele contém as características acima.

Alguns outros detalhes do produto são muito importantes de analisar, como materiais de promoção e suporte.

Banners_HOTMART-MASTERS-2_Banner-Desktop_PT

Um produto que tenha um bom material de promoção vai ter poupar um bom trabalho.

Por isso, verifique se o produto tem banners, vídeos e e-mails à disposição dos Afiliados. Esse material vai ser importante nesta fase inicial, até para você ter uma base de como a promoção do produto tem sido feita.

Suporte do produto

Um produto com um bom suporte faz uma grande diferença caso o comprador tenha algum problema na hora da compra (como falta de limite no cartão de crédito, por exemplo). Além disso, produtos com um suporte ao comprador eficiente costumam ter uma taxa de desistência baixa.

Você pode ter uma ideia consultando o produto no Reclame Aqui e vendo como os problemas foram resolvidos.

Após analisar esses fatores, selecione os cursos online que você tem interesse em promover. Em um arquivo de texto (ou até mesmo em um papel), liste o que mais chamou a sua atenção em cada um deles. Dê uma nota a cada um e escolha os produtos que mais te agradaram.

Ao terminar este passo, você precisa ter uma lista de no mínimo 3 produtos que estão altamente relacionados à sua audiência.

Com os produtos escolhidos, chegou a hora de decidir como você levará as pessoas até a página de vendas: com tráfego pago ou com tráfego orgânico.

2. Aposte no tráfego pago

O tráfego pago consiste, basicamente, em pagar para que seus conteúdos sejam impulsionados em sites ou outras plataformas.

Dessa maneira, as suas fotos, textos ou vídeos são vistos por um número maior de pessoas e, consequentemente, aumentam as chances de fazer a sua primeira venda.

É possível criar anúncios no Google e em diversas redes sociais. E, nesse sentido, três ferramentas se destacam: Google Ads, Facebook e Redes de tráfego.

BANNER_CTA_Como-Comprar-Trafego_DESKTOP_670x262

 

Google Ads é a ferramenta que te permite fazer anúncios que serão exibidos na página de resultados de pesquisa do Google.

Ele utiliza palavras-chave para mostrar o seu anúncio apenas para quem pesquisa um termo específico ou semelhante ao termo escolhido por você. Ele funciona através de um leilão de palavras-chave e você paga apenas quando os usuários clicarem em seu anúncio.

Mesmo funcionando por leilão, não é só o valor do seu lance que define se seu anúncio irá aparecer ou não. A qualidade do anúncio e da página de destino do anúncio são analisadas e o Google atribui uma pontuação a elas.

Em outras palavras: mesmo que o seu lance por uma palavra seja mais alto que os outros, se o anúncio estiver com qualidade baixa ou a página de destino não for considerada boa pelo Google, o seu anúncio não irá aparecer.

Para saber o que as pessoas estão buscando, você precisará fazer uma análise de palavras-chave.

escolha de palavras-chave (keywords) irá guiar sua estratégia de promoção, seja para rankeamento na busca orgânica, ou Links Patrocinados (caso tenha verba para investir em PPC).

Nesta etapa, você pode usar algumas ferramentas disponibilizadas gratuitamente na internet como o Google Keyword Tool e o SemRush (paga).

Para cada produto selecionado no passo 1, enumere as palavras e termos genéricos relacionados. Por exemplo, página de vendas oferece conteúdo sobre finanças para pequenas e médias empresas.

Ao selecionar os produtos, você se interessou por promover um e-book sobre “Redução de Custos para PMEs”. Logo, você pode definir keywords genéricas como “redução de custo” ou “economizar na empresa”.

Em seguida, acesse a ferramenta Ubersuggest para verificar sugestões relacionadas às palavras-chave que você escolheu. Ela trará o volume de pesquisa de cada termo, além de apresentar outras sugestões.

Lembrando que já temos um tutorial todo explicativo com desta ferramenta ubersuggets para vocês! assistam o vídeo logo abaixo:

O intuito é encontrar palavras ou termos relacionados ao seu negócio com alto volume de buscas (preferencialmente acima de 10.000 buscas globais por mês) e baixa concorrência (estas informações são fornecidas pelo Google Keyword Tool).

Nesta etapa, você deve ter criado uma lista de, no mínimo 50 palavras-chave, e de preferência 100 palavras-chave com bom volume de buscas e baixa concorrência.

Com isto em mãos, você já está preparado para começar a criar a sua campanha no Adwords. O canal Adwords Português tem um passo a passo de como configurar a sua campanha. Você pode acessar o canal clicando aqui.

Facebook Ads

Os anúncios no Facebook são feitos através do Facebook Ads e são exibidos de duas formas: anúncio que aparece no feed de notícias (como as postagens de seus amigos) e os anúncios de barra lateral.

O primeiro passo para criar um anúncio no Facebook é acessar o gerenciador de anúncios.

Os anúncios no Facebook são compostos por três partes: campanha, conjunto de anúncios e anúncio.

Campanha é o local onde você decide qual o objetivo que você deseja atingir: tráfego, engajamento, instalação de aplicativo, visualização de vídeo e geração de leads. Para fazer a sua primeira venda, o indicado é que você considere levar o tráfego para a página de vendas.

Conjunto de anúncios é a parte onde você escolhe o público do anúncio (localidade, idade, gênero, língua, etc.), posicionamento do anúncio (Facebook, Instagram, Network Audience ou pode deixar que o Facebook escolha pelo probabilidade de sucesso através do modo automático), orçamento, programação (qual horário que você deseja que os anúncios apareçam) e lance.

Anúncio é a parte que você escolhe o formato de seu anúncio, você pode escolher entre: imagem única, vídeo único, carrossel, apresentação multimídia e canvas.

Dica: o Facebook disponibiliza uma página onde você pode visualizar todos os tipos de anúncio, inclusive com todas as recomendações de design. Você pode acessá-la clicando aqui.

Vale lembrar também que a escolha do tipo de anúncio está disponível apenas para anúncios partindo de uma página do Facebook. Caso você não tenha uma página ou não queira criar, é possível fazer apenas anúncios na barra lateral.

De maneira parecida com o Adwords, o seu lance pelo anúncio também não é único fator determinante para que o seu anúncio seja veiculado.

O Facebook tem dois fatores, além do lance, que determinam se seu anúncio irá aparecer ou não: 1) qualidade e relevância do anúncio e 2) taxa estimada de ação.

A qualidade e relevância de seu anúncio é analisada através da interação das pessoas com ele. Quando várias pessoas interagem marcando um anúncio como útil, a nota de qualidade e relevância dele sobe, mas se o anúncio recebe diversos comentários negativos, a nota diminui.

Já a taxa estimada de ação é uma análise que o Facebook faz do seu anúncio, calculando a probabilidade que uma pessoa (dentro do público que você escolheu para o anúncio) tem de realizar a ação para a qual você criou o anúncio.

Se você criou um anúncio para levar o seu público para um site específico, o Facebook vai analisar a probabilidade da ação ocorrer e usar isso para otimizar o processo de anúncios.

No Hotmart Tips abaixo, você confere outras dicas para não errar na hora de criar o seus anúncios na rede social:

Copywriting

Independente de qual canal você escolha para fazer os anúncios, em todos eles você vai conseguir melhores resultados se dominar a habilidade de copywriting.

O primeiro passo é tentar entender o que o seu público passa, dia após dia, sendo bombardeado para diversos anúncios. Para isso, você pode fazer três exercícios simples:

1) Faça dez pesquisas de termos relacionados ao seu produto e veja os anúncios que aparecerão;

2) Curta páginas de temas relacionados ao seu produto e veja os anúncios surgirem em sua timeline;

3) Navegue por sites com o mesmo tema do produto que está divulgando, vá até o final de página e veja os links como “escolhas para você” ou “você também pode gostar de”.

Se você fizer este exercício por meia hora, verá a quantidade de anúncios que o seu público é atingido diariamente. Se o seu objetivo é vender o produto como afiliado, você terá que fazer alguém que está sendo bombardeado por anúncios, escolha justamente o seu. Você faz isso através de copys e imagens.

BANNER_CTA_Guia-pratico-como-criar-copys-perfeitas-para-vender-mais_DESKTOP_670x262

Como escrever uma copy que chamará a atenção do seu público

Uma copy é um texto com uma finalidade específica: fazer com que alguém realize uma ação.

Uma boa copy convence o público a clicar na imagem ou link de alguma forma, seja ela aguçando a curiosidade, relatando algo contra intuitivo, quebrando padrão, utilizando de polêmica, exibindo um problema ou criando uma solução.

Exemplo:

Aguçando a curiosidade: “20 coisas simples que mudaram a minha vida. Você não vai acreditar na número 7!”

Relatando algo contra intuitivo: Conheça a dieta baseada apenas em hambúrguer.

Quebrando o padrão: Quer passar o melhor carnaval da sua vida? Fique em casa.

Utilizando polêmica: Fuja do efeito Lava-jato. Invista seu dinheiro no tesouro direto.

Exibindo um problema: Você está cansado de desperdiçar a sua vida enfurnado em planilhas do excel?

Criando uma solução: Quer viajar e está sem dinheiro? Conheça o método de viajar pelo mundo sem gastar um centavo

Além disso, uma boa copy consegue convencer e transmitir uma mensagem em apenas poucas palavras. Mensagens confusas ou altamente abstratas não geram engajamento.

Exemplo 1: Quer aprender a parar de procrastinar? Siga estes conselhos.

Comentário: Nessa frase, você consegue identificar um problema (a procrastinação), uma vontade (parar de) e uma solução (siga estes conselhos). Mensagem simples, mas que expressa tudo o que precisa: clique aqui e tenha a solução do seu problema.

Exemplo 2: Tem problemas de insônia? Já pensou que pode ser um fator emocional ou travesseiro ruim?

Comentário: Essa copy tem um começo bom (identificando um problema), mas não apontou nenhuma solução clara, apenas levantou uma dúvida sobre o problema de insônia (mesmo que ele seja por fator emocional ou por causa do travesseiro).

Exemplo 3: Tem problemas no relacionamento? Tenho a solução para você!

Comentário: Apesar de citar um problema, é uma copy abstrata, que não aponta nenhum problema específico. Da mesma forma, não indica a que ela vai levar. Se o produto fala sobre problemas financeiros no casamento e o usuário que clica tem problema com ciúmes no namoro, ele vai se frustrar e sair rapidamente da página de vendas.

Você também pode utilizar gatilhos mentais para criar sua copy.

Gatilhos mentais são a forma fácil de convencimento de seu público. Esse termo pode ser familiar, mas com certeza você foi atingido por ele a vida inteira.

Já viu alguma promoção com o escrito últimas unidades? Você já viu propagandas de carros para a cidade com pilotos de fórmula 1? Já viu alguma promoção relâmpago? Todas essas ações utilizaram de gatilhos mentais. Os mais usados são: escassez, autoridade, prova social, comunidade, reciprocidade e crenças.

Escassez: você já parou para pensar por que o ouro é um dos metais mais caros do mercado? Apenas o fato de ter uma quantidade limitada dele no mundo faz com que as pessoas atribuam a ele um valor. É exatamente este o princípio da escassez, criar valor a partir da limitação.

Exemplo 4: “Você tem apenas 24 horas para aproveitar esta promoção”

A Booking, por exemplo, utiliza de maneira inteligente o princípio de escassez, pois eles destacam pontos que chamam a atenção do leitor e fazem com que ele tenha urgência em fazer uma reserva.

Veja abaixo:

booking

 

Autoridade: As pessoas dão mais valor à opinião de quem elas consideram como autoridade. O que faria uma diferença maior na sua decisão de comprar uma bola de futebol: a opinião do padeiro conhecido ou do Cristiano Ronaldo?

Exemplo 5: Conheça o método que Arnold Schwarzenegger utilizou para ficar forte.

Prova social: a maioria das pessoas não está disposta a pagar pelo custo da incerteza. Opiniões positivas sobre o produto pode ser o diferencial entre uma venda realizada e uma venda perdida. A prova social tem que ser algo verídico e depoimentos tem que ser sinceros. As pessoas têm um faro muito bom para provas sociais forjadas e, tenha certeza, se o seu comprador se sentir enganado ele nunca mais comprará nada daquele que o enganou.

Exemplo 6: Conheça o professor que já ensinou inglês para mais de 10 milhões de pessoas

Comunidade: as pessoas gostam de se sentir parte de uma comunidade. Somos cercados por isso a vida inteira: família, time de futebol, nacionalidade e etc.

Exemplo 7: Clique aqui e faça parte da maior comunidade de yoga do Brasil.

Reciprocidade: quando as pessoas sentem que ganharam algo de você, elas se sentem na obrigação de retribuir o favor.

Exemplo 8: clique aqui e baixe gratuitamente o ebook sobre gestão financeira.

Exemplo 9: Se o meu ebook sobre gestão financeira já te ajudou a resolver seus problemas, imagina o que meu curso não fará? Compre agora.

Crenças: Quando duas pessoas com as mesmas crenças se encontram, elas automaticamente sentem identificação. O princípio é justamente este, compartilhar de suas crenças para gerar identificação com a sua audiência.

Exemplo 10: Você acredita que um mundo com mais amor é possível? Clique aqui e conheça essa linda iniciativa

Quer conhecer outros gatilhos mentais e como usá-los corretamente? Então baixe o nosso material 100% gratuito sobre gatilhos mentais. É só clicar na imagem abaixo:

BANNER_CTA_Gatilhos-Mentais_DESKTOP_670x262

3. Não se esqueça do tráfego orgânico

Como você já deve imaginar, o tráfego orgânico é aquele conquistado de maneira totalmente gratuita, sem investimento.

Entre os principais canais e ferramentas que você pode usar para gerar tráfego orgânico estão as redes sociais, plataformas com o YouTube e um blog.

Redes sociais e YouTube

Se você tem um público cativo em redes sociais (Facebook, Instagram, Snapchat, Twitter, etc) ou um canal no YouTube, você pode usar disso para gerar vendas.

Conheça seu público

É importante que você compreenda bem o seu público (o que eles desejam, qual o perfil deles, o que eles comprariam, melhor forma de comunicação, etc) antes de indicar algum produto.

Trabalhe a sua marca

Em redes sociais a sua marca é você. As pessoas só comprarão algo de você se elas acreditarem que a sua opinião tem valor, por isso, é essencial que você construa a sua autoridade.

Normalmente, as pessoas confiam nas pessoas por elas serem especialistas em algo ou ótimos curadores.

Encontre a melhor forma de anunciar para o seu público

Se você nunca tentou vender para o seu público, pode ser que ele não veja com bons olhos o seu primeiro anúncio. Então, invista na criatividade. Não restrinja a sua publicidade apenas a um post na rede social.

Você pode considerar fazer um review do produto, um unboxing, falar sobre a autoridade do produto como algo que te chamou a atenção, depoimento sobre o produto e etc.

Não faça SPAM ou tente forçar a venda

As pessoas não querem ser incomodadas com anúncios pouco relevantes ou sem sentido. Se você é conhecido por compartilhar rotina de exercícios, muito dificilmente você conseguirá vender para o seu público um curso de programação de computadores. Pior do que anúncios pouco relevantes é fazer spam.

SPAM não converte e ainda faz você perder seguidores por fazer uma prática que as pessoas repudiam.

Utilize do seu conhecimento em copywriting

As copys não servem apenas para anúncios pagos. Você pode usar do seu conhecimento em copys para criar títulos criativos para seus vídeos, para descrição de fotos e inclusive para criar roteiro de vídeo.

Trabalhe com parceiros

Você pode criar parcerias com outras pessoas para aumentar a sua audiência ou para atingir uma audiência diferente daquela que você está acostumado.

DisplayPost__Banner-Desktop_INTERNET

Blog você já tem um blog e um número bom de acessos, já tem todo o espaço que precisa para fazer a divulgação de um produto.

Utilize os post com bom engajamento a seu favor. Uma ótima estratégia que, às vezes, passa despercebida é analisar quais os post que têm mais acesso e colocar a publicidade do produto justamente neles.

Fazendo isso, a sua publicidade atingirá a maior parte do público de seu blog.

Trabalhe o acesso orgânico do seu blog: estude e aplique técnicas de SEO (Search Engine Optimization  ou otimização de ferramentas de busca).

Seu site aparece na primeira página da pesquisa do Google para algum termo? Se a resposta for negativa, aplique técnicas de SEO para aumentar o tráfego orgânico do seu blog através das buscas no Google.

Você pode colocar um formulário de captura de e-mail em seu blog para ter um contato mais próximo da sua audiência. Ele pode ficar na lateral, no meio do texto ou em um pop-up que se abre quando a pessoa está pensando em sair do blog.

Saiba que, quando alguém cadastra o e-mail em seu formulário, ele está te dando um voto de confiança. Não utilize o e-mail para fazer SPAM ou apenas mandar e-mail de vendas. Entregue conteúdo para o seu público e teste até entender qual o momento certo para enviar um e-mail de vendas.

Utilize do material de divulgação do produtor: muitos produtores têm muito material de divulgação, como imagem para banners, texto para e-mails, vídeos e etc. Utilize deste material no seu blog para divulgar o produto com material já testado pelo produtor.

Coloque os anúncios nos locais corretos: utilize de ferramentas de mapa de calor do seu site para colocar os anúncios nos locais que as pessoas mais interagem. Ferramentas como o Hotjar ou Crazy Egg conseguem analisar quais são as áreas de mais interação do seu blog. Colocar os anúncios nos locais de mais interesse do seu blog facilitam a conversão.

Quer conhecer os maiores segredos dos bloguerios? Então clique na imagem abaixo e acesse nosso material. É de graça!

BANNER_CTA_A-Biblia-dos-blogueiros_DESKTOP_670x262

BÔNUS: Não se esqueça das boas práticas do mercado digital

Por fim, para ser um bom profissional digital e fazer sua primeira venda como Afiliado, é importante ficar de olho no que pode e no que não pode ser feito na hora de divulgar um produto na internet.

Por causa da falta de experiência, muitas pessoas acabam, sem perceber, cometendo erros graves e que colocam em risco seu negócio. Isso inclui a divulgação de SPAM e publicidade enganosa.

Além de prejudicar a sua imagem como profissional, afastando os consumidores, você ainda pode entrar em conflito com os Termos de Uso da Hotmart.

Para você não correr esse risco, preparamos um manual com as melhores práticas do mercado online. É só clicar no banner abaixo:

BLOG_melhores-pr%C3%A1ticas-mercado-online__banner_DESKTOP

Pronto(a) para fazer a sua primeira venda?

Cada afiliado tem um perfil que indicará o melhor caminho a se seguir: trabalhar com tráfego pago ou orgânico, criar um canal no YouTube ou investir pesado nas redes sociais.

O importante é você identificar os nichos com os quais mais se identifica, conhecer o seu público-alvo e se informar sobre os produtos que mais te chamarem a atenção.

Mas não pare por aí!

Aproveite para conhecer o Desafio Primeira Venda, um conjunto de quatro aulas online e totalmente gratuitas onde os maiores especialistas da Hotmart vão te contar os segredos dos anúncios que convertem.

Então não perca tempo e se inscreva clicando no banner aqui embaixo!

2020-01_desafio-primeira-venda_blog_banner_segredos_que_convertem